Atendimento e Tratamento de Lesões Induzidas pelo Calor e Exercício Físico [22ª Volta Internacional da Pampulha]

Logística de atendimento e definições

No dia 12 de dezembro de 2021, após 2 anos de intervalo devido à pandemia do COVID 19, aconteceu a 22ª Volta Internacional da Pampulha.

Aproveitando esse evento internacional, vamos descrever como é a linha geral de atendimento realizado pela equipe multiprofissional da qual faço parte há mais de 15 anos. Na sequência, faremos um resumo das recomendações do PHTLS e da literatura para o atendimento pré-hospitalar (APH) às lesões induzidas pelo exercício e pelo calor.

A estrutura organizacional é chefiada há anos pelo Dr. Alfonso Max Heeren de Oliveira, cirurgião geral e do trauma com mais de 25 anos de experiência em APH.

A estrutura conta com 11 pontos de atendimentos, 12 ambulâncias, 2 motos e equipe multiprofissional com médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, motoristas e equipe de almoxarifado.

Um posto médico avançado (PMA) é organizado e dividido em 3 áreas:

1. Admissão de pacientes que necessitam de atendimento fisioterápico.

2. Admissão dos pacientes que necessitam atendimento clínico e traumático de urgência.

3. Setor de reanimação com 2 leitos para pacientes críticos.

A lógica do PMA é baseada na nosologia prevalente em eventos de corrida e ambiente aberto: as lesões induzidas pelo exercício e pelo calor.

Apesar de outras ocorrências serem menos frequentes, o PMA também está capacitado para atendimento a qualquer emergência clínica ou traumática que porventura possa acontecer com os corredores ou com os espectadores.

Apesar dos termos e definições ainda não serem uniformes, as lesões induzidas pelo exercício e pelo calor podem ser divididas, por critérios de gravidade, em dois grandes grupos:

A. Distúrbios menores

1. Câimbras musculares (Heat cramps, câimbras pelo calor)

2. Síncope (Heat syncope, síncope pelo calor)

Outros: Miliária Rubra e edema do calor

B. Distúrbios maiores

3. Colapso

4. Exaustão (muito grave)

5. Heat stroke ou intermação (muito grave)

A tabela abaixo resume os principais sinais e sintomas das lesões induzidas pelo exercício/calor. Muitas vezes o quadro clínico se sobrepõe.

Legendas: As cores significam a possibilidade da presença da alteração na lesão correspondente: As lesões menores são verdes. A lesão maior menos grave é amarela. As lesões muito graves são vermelhas; Temp: temperatura corporal. A retal é a mais confiável, mas pouco prática para ser mensurada; DHE: distúrbios hidroeletrolíticos; Alterações do sistema nervoso central (SNC): desorientação, cefaleia, irritabilidade, comportamento irracional, instabilidade emocional, confusão, alteração do nível de consciência, coma e convulsão.

Na sequência, listamos outras complicações possíveis de serem atendidas durante um evento esportivo desse porte:

  • Parada cardíaca é um evento raro em atletas saudáveis.
  • Em atletas jovens, a cardiomiopatia hipertrófica é principal causa de parada cardíaca.
  • Em atletas com mais idade, a doença coronariana aguda é a principal causa de parada cardíaca.
  • Atletas com distúrbios maiores induzidos pelo exercício ou pelo calor, principalmente os números 4 e 5, eventualmente podem se apresentar com parada cardíaca.
  • Hiponatremia induzida pelo exercício.
  • Hipertermia maligna.
  • Outras emergências traumáticas e clínicas entre os atletas e os espectadores.
Foto 1. Área de recepção do PMA: para direita, são admitidos os pacientes com lesões induzidas pelo calor 2,3,4 e 5; para esquerda, os pacientes com lesão 1.
Foto 2. Paciente com câimbra em panturrilha (lesão 1, setas)

Princípios do tratamento

Princípios básicos:

  • “Cool first, transport second” – “Resfriar primeiro, transportar depois”
  • Avaliação primária XABCDE + oximetria
  • Avaliar fatores de risco, uso de medicamentos e comorbidades
  • A Intermação/Heat Stroke é uma emergência sensível ao tempo: quanto mais rápida diagnosticada e tratada prontamente, menor a morbimortalidade

Distúrbios menores:

  • Retirar o paciente do ambiente quente,
  • Posição de decúbito dorsal ou cabeceira elevada (para hidratação oral)
  • Tratamento fisioterápico das câimbras
  • Resfriamento corporal conforme necessidade
  • Hidratação oral

Distúrbios maiores:

  • Retirar o paciente do ambiente quente
  • Posição de decúbito dorsal ou cabeceira elevada (para hidratação oral)
  • Resfriamento corporal rápido é crítico (até sentir arrepios): local fresco e ventilado, ventiladores, remover roupas, molhar corpo e aplicar gelo na axila, pescoço e região inguinal
  • Medida da temperatura corporal
  • Glicemia capilar conforme necessidade
  • Abertura das vias aéreas e Intubação endotraqueal se necessário (a obstrução das vias aéreas e a necessidade de intubação são pouco frequentes)
  • Administração de oxigênio por máscara facial com reservatório
  • Consciente: hidratação oral
  • Alteração do nível de consciência, desidratação intensa ou com sinais de choque: acesso venoso e reanimação volêmica
  • Monitorização do ritmo cardíaco, conforme necessidade
  • Tratamento fisioterápico das câimbras, se presentes
  • Usualmente os pacientes com os quadros 1, 2 e 3 não necessitarão de transporte para sala de emergência do hospital e se recuperam no próprio PMA
  • Os pacientes com o quadro 4 poderão necessitar de transporte para sala de emergência do hospital de referência, conforme a sua recuperação
  • Os pacientes com o quadro 5 deverão ser transportados para a sala de emergência do hospital de referência
Foto 3 Gelo e água para resfriamento dos pacientes.
Foto 4 Paciente com câimbra na panturrilha em atendimento fisioterápico.
Foto 5 Paciente com colapso induzido pelo calor/exercício sendo resfriado.
Foto 6 Paciente com Heat Stroke/Intermação na sala de reanimação do PMA.

Fluxogramas de diagnóstico e tratamento

Para finalizar a nossa exposição sobre lesões induzidas pelo exercício/calor, apresentamos dois fluxogramas para facilitar a compreensão do assunto.

Fluxograma 1: Avaliação inicial e diagnóstico das lesões induzidas pelo exercício e calor.

Fluxograma 2: Tratamento das lesões induzidas pelo exercício e calor:

“Cool first, transport second” – “Resfriar primeiro, transportar depois”

Resfriamento corporal rápido é crítico (até sentir arrepios): local fresco e ventilado, ventiladores, remover roupas, molhar o corpo e aplicar gelo na axila, pescoço e região inguinal.

Referências Bibliográficas

1. Exertional heat illness in adolescents and adults: Epidemiology, thermoregulation, risk factors, and diagnosis. Francis G O’Connor, Douglas J Casa. Post TW, ed. UpToDate. Waltham, MA: UpToDate Inc. https://www.uptodate.com (accessado em janeiro 2022).

2. Exertional heat illness in adolescents and adults: Management and prevention. Francis G O’Connor, Douglas J Casa. Post TW, ed. UpToDate. Waltham, MA: UpToDate Inc. https://www.uptodate.com (acessado em janeiro 2022).

3. PHTLS, Atendimento pré-hospitalar ao traumatizado, 9ª edição, Jones and Bartlett Learning, 2021.

NOTA IMPORTANTE: a utilização das recomendações deste texto não substitui o estudo ou o treinamento prévio do profissional de APH no atendimento e tratamento das lesões pelo exercício/calor. Esse material não se encaixa em revisão da literatura ou protocolo. Mantenha-se atualizado com a literatura sobre o assunto e com os protocolos do seu serviço de APH. As imagens são do arquivo pessoal do autor.

Picture of Bruno Belezia
Bruno Belezia
Cirurgião Geral, CRMMG 24451

Gostou do Conteúdo? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

Cursos

Prehospital Trauma Life Support PHTLS®

Point Of Care Ultrassonografia POCUS

Artigos Relacionados

Acompanhe diversos assuntos relacionados aos Profissionais da Saúde

Aguarde as próximas Turmas PHTLS e POCUS

Faça sua Pré-inscrição

Vagas abertas para a Formação PHTLS

Dias 21 e 22 de JUNHO
Em Belo Horizonte

Faça sua Pré-inscrição!